Uma jornada de

transformação

que vai articular pessoas e movimentos para criarem ações coletivas para uma Curitiba mais sustentável e democrática.

A Sociedade Global é uma organização da sociedade civil que tem como propósito potencializar o diálogo e a colaboração para uma sociedade mais democrática e sustentável.

Fazemos isso articulando pessoas e atores para a criação de ações coletivas na cidade por meio do desenho e facilitação de encontros, experiências e mobilizações sociais.

O cenário sociopolítico atual do Brasil pede por pessoas mais engajadas na sociedade, que tenham a habilidade de articular e mobilizar muitas outras pessoas e atores para transformarem juntos desafios em soluções que mudam os sistemas.

Desde o começo do ano estamos realizando algumas etapas da nossa metodologia de impacto sistêmico em temas como Águas Urbanas, Alimentação Sustentável, Participação Social, Espaços Verdes, Mobilidade Urbana, Lixo Zero, Mudanças Climáticas, entre outros.

Nesse tempo nos aproximamos de muitos movimentos e coletivos da cidade e principalmente das comunidades da Vila Torres e Parolin. Com isso estamos cada vez mais partindo para abordagens que integrem as diversas dimensões da sustentabilidade a partir da união de diferentes movimentos focados em trabalhos por territórios e regiões da nossa cidade.

O Jovens Profissionais do Desenvolvimento (JPD) é um programa de desenvolvimento para uma nova geração de profissionais que querem transformar a si mesmos, suas carreiras e se tornarem agentes de transformação em suas empresas, setores e cidades.

Em sua edição chega o JPD Fellow, com foco em jobs experiences para colocarmos em prática uma sociedade melhor.

ABERTAS INSCRIÇÕES PARA O 3º CICLO DO JPD FELLOW! 
ETAPA TRANSFORMAR DE OUTUBRO À DEZEMBRO!

Na etapa de articulação fizemos um diagnóstico dessas temáticas e desses locais e agora finalizando a etapa de mobilização estamos criando um portfólio de soluções que vão focar em desenvolvimento comunitário, sustentabilidade e participação social.

Na última etapa de transformação convidamos profissionais e parceiros para avançar na criação de protótipos e projetos pilotos que possam ser testados durante o ano de 2018 e multiplicados em Curitiba e Região Metropolitana no médio prazo.

COMO ACONTECE

3 ciclos de transformação:

1. Articulação: abr/mai/jun
2. Mobilização: jul/ago/set
3. Transformação: out/nov/dez

Viva um, dois ou todos os ciclos! 

Vivências em ambientes de aprendizagem transformadora com oficinas e mentorias.
Experiências reais de trabalho em projetos de impacto e gestão de organizações e times.

ARTICULE possibilidades

Identificação de um desafio, criando cenários e recomendações sobre lacunas e oportunidades do contexto atual.

MOBILIZE estratégias

Mapeamento de atores para co-criar soluções  e estratégias de impacto sistêmico.

TRANSFORME a sociedade

Integração e coordenação de ecossistemas com transformação cultural.

ARTICULE

Abril a Junhoquestiony

Cenários e recomendações sobre lacunas e oportunidades do contexto atual do desafio.

1. INTELIGÊNCIA COLABORATIVA

Identificar o desafio e fazer pesquisas para coleta de dados, evidências e tendências sobre esse desafio atuando através da inteligência colaborativa. Levantar as principais iniciativas, programas, políticas e stakeholders envolvidos e fazer análise de conteúdo, para então Publicar relatórios e recomendações para o aprofundamento na próxima etapa de imersão na realidade.

2. IMERSÃO NA REALIDADE

Aprofundar o conhecimento através da interação com a população e atores principais através de pesquisas de campo, métodos diversos de entrevistas, para validar qualitativamente dados da etapa anterior, percebendo gaps entre teoria/diagnóstico e prática.

3. INTERAÇÃO E ESCUTA ATIVA

Receber informações da população e publico interessados criando um canal permanente de escuta sobre a necessidade das pessoas, finalizando a leitura da realidade com divulgação dos resultados de cada atividade

MOBILIZE

Junho a Setembromegaphoney

Soluções  e estratégias de impacto sistêmico.

1. DIÁLOGO DE STAKEHOLDERS

Reunir atores em encontros para construir um mapa com os temas, identificando oportunidades e lacunas de ações, recomendações, diretrizes para posteriormente criar soluções.

2. CROWDSOURCING E INOVAÇÃO ABERTA

Articular espaços de participação e consulta em espaços públicos e privados para coletar de forma interativa mais informações, sugestÕes e insumos acerca das áreas de oportunidades identificadas na etapa anterior, assim como ideias, sugestões e soluções com ampla e massiva participação da sociedade.

3. LABORATÓRIO  DE INOVAÇÃO SOCIAL

Ambientes para que Times intersetoriais criem, testem e validem protótipos a partir das soluções que vieram da crowd para serem validadas pelo sistema. Encontros periódicos com facilitadores e mentores que apoiam o desenvolvimento de times intersetoriais.

 

TRANSFORME

Setembro a Dezembroworldy

Integração e coordenação ecossistêmica com transformação cultural.

1. INTERNALIZAÇÃO E COORDENAÇÃO

Fazer as soluções prototipadas serem incorporadas pelos stakeholders a partir de encontros entre os principais atores e parceiros envolvidos nas equipes intersetoriais para que cada parte posso assumir sua co-responsabilidade e internalize as soluções em seus processos e práticas institucionais. Usar mecanismos que façam com que as comunidades de ação consigam praticar a autogestão e visualizar níveis de impacto sistêmico e formas de avaliação.

2. MOBILIZAÇÃO E CAMPANHAS

Criar estratégias de mobilização social e campanhas públicas para disseminar a transformação cultural. Utilizar técnicas de advocacy para pressionar e influenciar agendas ou tomadores de decisões para que as soluções atinjam uma escala de mudança cultural e comportamental da população e setores envolvidos, alterando políticas, leis e normas.

3. ACELERAÇÃO

Tornar soluções escaláveis com financiamento, parcerias e políticas públicas, proporcionando meios para melhorar as condições de funcionamento da solução e ganho de escala com pesquisa, desenvolvimento, apoio técnico, político e financeiro. Buscar complementaridade e impacto setorial com novas formas de integração, como consórcios, plataformas, clusters, arranjos e redes. Atuar junto a incubadoras, aceleradoras e investidores.

4. ECOSSISTEMAS

Consolidar um ambiente favorável para cultura de colaboração e transformação social, reunindo todos os atores envolvidos e facilitando a troca de experiências, aprendizados, conhecimentos para elaborar passos de coevolução do sistema com a construção de cenários futuros.

 

Laboratório

de Experiências de Trabalho

O que torna uma experiência de trabalho algo transformador?

Novos paradigmas e desafios exigem novas experiências de trabalho.

Temos vivenciado o poder da verdadeira colaboração, da liberdade de experimentação e da conexão entre as pessoas.

A transformação de indivíduos, de relações e do sistema.

O JPD é um convite para fazer parte de um laboratório de experiência de trabalhos e encontrar seu propósito de carreira, vivenciar trabalhos em times colaborativos, aprender metodologias e ferramentas de articulação e mobilização de atores para criarem juntos soluções para grandes desafios da nossa cidade.

Um laboratório de experiências de trabalho capaz de transformar pessoas, coletivos e sistemas:

    • é aberto, de confiança e autêntico
    • centrado no ser humano integral
    • move indivíduos e coletivos do EGO ao ECO
    • estimula a flexibilidade e criatividade
    • promove autonomia e reflexão crítica
    • provoca novas formas de convivência e diálogo
    • novas formas de colaboração
    • busca soluções para desafios reais
    • permite a vulnerabilidade e o “erro
    • estimula a experimentação
    • valoriza o processo e o resultado
3 meses de jornada de aprendizagem profissional

  • 2 dias meio período ou 8 horas por semana de experiências de trabalho
  • 2 horas de mentoria de carreira quinzenal
  • 2 horas de reunião de projeto ou gestão por semana
  • 2 oficinas de aprendizagem por mês
O que posso esperar das oficinas de aprendizagem?

15Espaços de troca  entre pares, guiados por mentores, por facilitadores ou pelos próprios Fellows. Se encontram por 2 a 4 horas para experimentarem novas ferramentas, compreenderem novos conceitos e teorias, criarem conhecimentos e resolverem questões juntos de forma periódica e em dias e horários a combinar.

Encontros quinzenais de desenvolvimento pessoal e profissional e orientação de carreira guiados por coaches e mentores. São utilizadas ferramentas práticas, exercícios reflexivos e diálogos apreciativos entre pares.

Os participantes elaboram planos de carreiras construídos sob demanda para seguirem suas jornadas após a experiência no JPD Fellow. Além disso, todos os profissionais se apoiam entre si para criarem serviços próprios dando novas funções para os seus trabalhos. São estimulados a prototipar suas ideias com potenciais clientes, usuários e públicos que os profissionais querem ajudar.

O grande objetivo é reunir profissionais para que juntos sejam a nova geração de profissionais com carreiras que vão impactar o mundo a partir dos seus talentos e propósitos de vida.

Experiências de trabalho:

Os Fellows JPD poderão escolher até duas das vagas a seguir para trabalhar durante o programa. Cada uma das vagas proporciona uma rotina de trabalho com o time de conselheiros, consultores, facilitadores, mentores e fellows em trabalhos reais cotidianos que a Sociedade Global esta desenvolvendo.

Durante a semana ou final de semana, de dia ou de noite, toda hora poderão ter chamados para experienciar horas de vivências em reuniões, eventos, homeoffices, campo e muito espaço de diálogo e colaboração como rotina de gestão no escritório da SG, ou seja, todo tipo de função que um profissional do desenvolvimento pode criar em lugar maravilhoso: a Casa da Transição. E ainda poderá conhecer muitas pessoas conectadas pelo propósito da transição junto com o Instituto Nhandecy e o Design ao Vivo.

Atuamos com um modelo de governança e gestão organizacional que gera autogestão e cocriação em todas as etapas e fases de vida da organização. Experimentamos formatos de tomada de decisão democrática como Assembléia Geral, Conselho Consultivo, Conselho de Desenvolvimento como forma de governança, assim como metodologias de trabalho colaborativo em Time de Facilitadores, Time de Consultores de Projetos, Time de Fellows como gestão da rotina de colaboração da SG.

Cada Fellow poderá selecionar uma ou mais vagas para trabalhar ao longo dos seus meses de parceria com a SG

  • Vaga 01 – Projeto de Impacto Sistêmico 01: Rio Belém – Criação de um portfólio de soluções viáveis a despoluição do rio Belém, levando-se em consideração o contexto atual da cidade, a fim de alcançar impactos positivos na qualidade ambiental e social relacionadas ao território que envolve o Rio Belém.
  • Vaga 02 – Projeto de Impacto Sistêmico 02: Espaços Verdes – Articular e mobilizar os movimentos que estão criando hortas, praças, parques a partir da ocupação de espaços públicos e privados para juntos criarem ações de sistematização e disseminação das práticas em Curitiba.
  • Vaga 03 – Projeto de Impacto Sistêmico 03: Mobilização para Participação Social – O Projeto de Mobilização para Participação Social é um produto do programa JPD e foi desenvolvido pelos fellows participantes. Busca estimular uma mudança cultural para que cada cidadão se sinta capaz de atuar nas decisões que afetam seu bairro ou a sua cidade.
  • Vaga 04 – Gestão da Comunicação 01: Mídias Sociais
  • Vaga 05 – Gestão da Comunicação 02: Jornalismo Investigativo
  • Vaga 06 – Gestão da Comunicação 03: Produção de Conteúdos
  • Vaga 07 – Gestão da Comunicação 04: Engajamento de Redes de Pessoas e Atores
  • Vaga 08 – Gestão da Mobilização de Recursos 01: Doação e Patrocínio
  • Vaga 09 – Gestão da Mobilização de Recursos 02: Serviços com Setor Privado
  • Vaga 10 – Gestão da Mobilização de Recursos 03: Serviços para Setor Público
  1. Lidar com a incerteza e complexidade de informações e interesses
  2. Conscientizar sobre seus padrões pessoais e estilos profissionais
  3. Dominar o pensamento crítico, criativo e propositivo
  4. Despertar a empatia com diversos públicos
  5. Gerar alinhamento entre profissionais e times colaborativos
  6. Analisar sistemicamente e planejar de forma integrada
  7. Facilitar processos coletivos de diálogo e colaboração
  8. Aprender e criar ferramentas e metodologias de gestão e inovação
  9. Articular atores de diversos segmentos para trabalharem juntos
  10. Resolver desafios complexos e desenhar soluções sistêmicas
  1. Gestão de Projetos de Impacto Sistêmico,
  2. Gestão da Comunicação e Conhecimento;
  3. Gestão de Mobilização de Recursos,
  4. Gestão de Engajamento de Redes de Atores;
  5. Gestão de Crowdsourcing e Inovação Aberta;
  6. Desenho e Facilitação de Laboratórios de Inovação Social;
  7. Desenho e Facilitação de Diálogos de Stakeholders;
  8. Instrumentos de Planejamento de Cidades Sustentáveis;
  9. Inovações Democráticas para Engajamento Cívico;
  1. Mobilizar a sociedade e facilitar processos de criação de soluções coletivas para os desafios de Curitiba;
  2. Influenciar e disseminar processos de participação cidadã para o fortalecimento da democracia local;
  3. Experimentar o trabalho em times colaborativos descentralizados e auto-gestionados;
  4. Desenvolver autonomia e protagonismo em criar seu próprio estilo de trabalho;
  5. Ampliar sua relação com atores do governo, das empresas, da sociedade civil e da academia;
  6. Experimentar e desenvolver ferramentas de gestão organizacional e de projetos de impacto;
  7. Fortalecer seu posicionamento profissional e plano de carreira como prestador de serviços;
  8. Ter a possibilidade de contrato remunerado com a SG e potenciais clientes que venha a mobilizar;

Acompanhe:

Relembre os principais momentos do 2º ciclo do JPD

Estamos quase no terceiro ciclo do programa Jovens Profissionais do Desenvolvimento (JPD)! Como muita coisa legal rolou na fase anterior, a de mobilização, não poderíamos deixar passar isso em branco, né? Eventos, rodas de conversa e até mutirão movimentaram as ações...

ler mais

CARREIRAS DE IMPACTO

João Felippe

Coletivo Mão na Terra

“Uma ótima oportunidade de aprender cada dia mais sobre a metodologia de impacto sistêmico, como posso executar os meus projetos com maior impacto possível e que mobilize maior número de pessoas. A equipe do JPD é muito alto astral e sempre disposta a ajudar, seja com ideias ou com indagações para abrir novos horizontes. Hoje estou me tornando um anfitrião das causas que me interessam.”

Bruna Martins

Jornalista e Redatora

“Estou muito feliz em fazer parte do time. Além das ótimas metodologias e mentorias, sinto que, com o JPD, posso aprender a usar a minha formação para causas sociais. Nós vivemos em uma sociedade que precisa aprender a trabalhar em conjunto e o mercado precisa de um olhar mais holístico. Pensar em problemas urbanos e globais e buscar soluções coletivas para essas adversidades é incrível! É um programa intenso, que procura provocar o autoconhecimento e o papel de cada um no mundo. Recomendo para todos que desejam sair da caixinha e contribuir com esse mundão”.

Flávia Miranda Diniz

Geóloga e pesquisadora

“É um programa que nos proporciona participar de “laboratórios” de vivências em situações reais. Desde o início nos vemos protagonistas de tudo aquilo que desejamos viver e realizar, permitindo vivenciar experiências tanto no âmbito pessoal quanto profissional, trabalhando individualmente e com o coletivo sob uma atmosfera super receptiva e livre, onde os participantes podem compartilhar à vontade suas vivências e perspectivas. A grande diferença é poder partilhar e aprender novas experiências em conjunto com colegas de diferentes perfis e áreas do conhecimento!”

Renato Dombrowski

 Arquiteto e Urbanista

‘Participar do primeiro ciclo do JPD foi um grande desafio! Hoje eu sinto maior confiança nas habilidades que pude colocar em prática neste novo contexto. O grande diferencial foi a experiência, com organizações e pessoas, que eu não teria fora do programa. Desenvolver uma jornada coletiva é uma grande oportunidade de encontrar os próprios limites. Se eu pudesse definir o JPD em três palavras, elas seriam: “aprendizagem experimental autogestionada”‘. 

Inscrições abertas!

 

Faça sua pré-inscrição seguindo as instruções a seguir.

 

Alimentação e transporte serão organizados de forma colaborativa.

INSCRIÇÕES

Interessados deverão enviar um email para contato@sociedadeglobal.org.br
Com assunto: JPD Fellow

Convidamos profissionais interessados em apoiar o desenvolvimento de projetos coletivos que unam diversas pessoas, atores, movimentos e coletivos, no compartilhamento de talentos e recursos em ações integradas para a sustentabilidade urbana e a democracia direta em Curitiba.

Vamos juntos compreender as perspectivas da cidade sobre diferentes ângulos buscando formas de potencializar o diálogo e a colaboração para uma cidade democrática e sustentável.

Durante o mês de Novembro teremos um Tour pelos Espaços Verdes em Curitiba, um Diálogo na Vila Torres e um no Parolin para a integração de movimentos e a criação de projetos.

Finalizando com o Laboratório de Inovação Social no Vale do Pinhão para convergir em um portfólio de projetos coletivos para o ano de 2018!

Envie até 12 de Novembro, e seja bem vindo ao time!

Espalhe a notícia

Curta nosso facebook, compartilhe ou indique diretamente para os seus amigos.

Leve para sua empresa, organização ou cidade

Se gostou da nossa abordagem e gostaria de vê-la replicada na sua equipe, empresa, cidade, fale conosco: contato@sociedadeglobal.org.br

Seja um mentor ou facilitador

Invista na vida de jovens dispostos a transformar outras vidas, coloque seus talentos à serviço dessa rede doando parte do seu tempo para oferecer mentoria durante a semana ou facilitar atividades de aprendizagem aos sábados! contato@sociedadeglobal.org.br

Seja um investidor

Invista na vida de jovens dispostos a transformar outras vidas contribuindo financeiramente ou custeando a inscrição de um jovem da sua organização, empresa ou que não tenha condições de pagar pelo programa contato@sociedadeglobal.org.br
Você precisa se cadastrar para participar